Blog

Check out the new blog! This old version won't be receiving any updates.

Vinicius Schettino

Ideias e tópicos de interesse de um Engenheiro de Software

Esse post marca o adeus ao Grav e a essa versão do site. Não que eu vá parar de escrever. O novo blog já está ativo e pronto para receber vocês, visitantes assíduos. A diferença é que comecei a usar o Gatsby, que me parece um projeto muito melhor do que eu estava utilizando até então. Não significa que o que eu disse há muitos anos deixa de ser verdade: o grav é muito melhor que o WordPress. Só que a comunidade dele não alcançou os níveis de maturidade que eu esperava, especialmente na parte de plugins.

Continue reading...

A legibilidade do código fonte de uma aplicação é uma das características mais importantes ao pensar em manutenibilidade e evolução. Isso porque código deve ser feito para pessoas, e não simplesmente para execução por parte das máquinas. Como 80% do tempo de um desenvolvedor é gasto em leitura, a facilidade de compreensão de uma codebase é extremamente importante para detecção de defeitos e evolução da plataforma. Neste artigo vou apresentar o um formatador automático de código Python chamado black, e o porquê dele se destacar neste meio onde já existem outras ferramentas.

Continue reading...

O desenvolvimento de software moderno envolve o domínio de diferentes linguagens, frameworks, bibliotecas e abordagens. Com estas responsabilidades, outra preocupação inerente ganha ainda mais destaque: a segurança das aplicações, desde sua concepção até o comportamento em ambiente de produção. O objetivo deste artigo é trazer os principais aspectos dos desafios de segurança do ponto de vista dos desenvolvedores de software.

Continue reading...

As estimativas de esforço em desenvolvimento de software geralmente tendem a dois extremos: simplesmente não existem (quando ficar pronto vai estar pronto) ou são feitas por um gerente que simplesmente quer aquele prazo, que não necessariamente é viável. Nenhuma das duas abordagens é interessante para o resultado do projeto. Lógico que o desenvolvedor não gosta de tecer estimativas: ele se sente como se estivesse dando o chicote na mão do feitor. Da mesma forma, o gerente é avaliado de acordo com sua capacidade de cumprir expectativas. Ou seja, ele quer que o prazo (e o escopo) seja cumprido de qualquer forma.

Continue reading...

Um cenário conhecido: Quinta feira, véspera de feriado, 17h30. O estagiário concebe a brilhante ideia de subir um "negocinho" para produção sem teste, porque é coisa boba. O resultado não poderia ser outro: clientes ligando desesperados, chefes com raiva e dinheiro indo embora pelo ralo. É nessas horas que surge a figura do desenvolvedor experiente, faz tudo, que está na empresa desde sempre. Com cara de quem sabe o que está fazendo, passa horas a fio para descobrir o problema, o financeiro libera uma pizza para aqueles que ficam até tarde. O herói faz a correção e ganha um tapinha nas costas do chefe e dos companheiros de equipe. Mal sabe ele, e todos os envolvidos, que essa situação é a representação de um problema na cultura organizacional que, a médio prazo, destrói a produtividade e a evolução das equipes de desenvolvimento de software.

Continue reading...